sábado, 30 de julho de 2011

Rezar sem cessar

O Senhor nos manda rezar cem cessar. Entretanto, não podemos compreender esta ordem do Senhor como se a oração fosse uma fórmula mágica que resolve os problemas de nosso dia-a-dia. Rezar é também reconhecer a soberania e a liberdade de Deus. Jesus nos ensinou que o Pai nos dará não tanto o que pedimos. Ele nos dará o Espírito Santo para compreendermos cada vez mais a Boa Nova e sermos suas testemunhas (Lc 11,13). Por isso todas as vezes que fizermos um pedido a Deus, devemos nos lembrar de Jesus no Horto das Oliveiras: Pai, se queres afasta de mim este cálice! Contudo não seja feita a minha vontade, mas a tua (Lc 22,42). A oração não existe para obrigar Deus a fazer a nossa vontade, mas para obter a graça de conformar a vontade humana à vontade de Deus. Somente Ele sabe o que é bom para nós. Suplicar alguma coisa a Deus é reconhecer que Ele nos dará forças para começarmos a fazer a nossa parte na realização daquilo que pedimos e aceitarmos quando o final da estrada for diferente do que sonhamos.

domingo, 24 de julho de 2011

Pregadores, profetas, testemunhas

videoAnunciar o nome de Jesus no poder do Espirito Santo. Faze-lo conhecido e amado onde estivermos.

sábado, 16 de julho de 2011

Amigo, o irmão do coração


Dia 20 de julho - dia do amigo
Certa vez ouvi alguém dizer: amigo é o irmão que o coração escolhe.  A amizade é um dom de Deus que nos permite sentir-se bem na companhia do outro e ao mesmo tempo experimentar a confiança. A verdadeira amizade possui uma aliança que nada e ninguém pode romper: nem a morte, a fome, a doença, a pobreza e nem a riqueza. É uma aliança que carrega em si o sabor do Céu, do amor que não pode ser deixado ao sabor dos sentimentos.

            A Bíblia nos diz: “Se teu amigo for constante, ele te será como um igual e agirá livremente com os de tua casa. Se se rebaixa em tua presença e se retrai diante de ti, terás aí, na união dos corações, uma excelente amizade. Separa-te daqueles que são teus inimigos e fica de sobreaviso diante de teus amigos. Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, descobriu um tesouro. Nada é comparável a um amigo fiel; o ouro e a prata não merecem ser postos em paralelo com a sinceridade da sua fé. Um amigo fiel é um remédio de vida e imortalidade; quem teme ao Senhor, achará esse amigo. Quem teme ao Senhor terá também uma excelente amizade, pois seu amigo lhe será semelhante”. (Eclo 6,11-17). ´

         Assim se referem à amizade as articulistas do VoxDei, jornal da Pascom-S. Brás, Anna Paula e Thais Cristina:  “ Amigos são tesouros encontrados nas ocasiões de maior necessidade, diferentemente de ouro, jóias e pedras preciosas. Essas pessoas não ficam em nossas mãos, mas são mantidas dentro do coração. São (como) anjos que Deus enviou para auxiliar e guiar nossos caminhos, estar ao nosso lado em todos os momentos, sejam estes felizes ou tristes. O amigo ama independentemente dos defeitos e consegue enxergar além do que os olhos podem ver. O laço que os une é composto por um elo de fraternidade com base na integridade, honestidade, sinceridade e verdade. Assim, olhemos ao redor e agradeçamos aos amigos maravilhosos que nos cercam com seu amor fraterno. Que possamos olhar para estas pessoas e dizer-lhes o quanto são importantes em nossa vida e o quanto as amamos. Afinal, amigo é para se guardar do lado esquerdo do peito dentro do coração de Deus”.  

         Nosso maior e melhor amigo? Sem dúvida aquele que deu a vida por nós: Jesus Cristo.

        

        


sábado, 9 de julho de 2011

Orai e vigiai

Quando Deus resgata e salva uma alma, ouve-se do inferno um urro de ódio e um grito de dor, enquanto que no céu há aclamação: palmas e louvores. Ao contrário, quando o Diabo rouba e conquista uma alma, há no inferno gargalhadas sinistras e uma lágrima rola do céu.

Irmãos, Deus não castiga nem condena ninguém; Ele se compadece e não se apraz com a perdição do pecador. Qual o pai que se satisfaz com a morte de um filho? Assim é Deus, nosso Pai Eterno; cada alma perdida é como a morte de um filho amado, rebelde, mas amado. Por isso a lágrima. Em contrapartida, as almas salvas são os filhos justos e os pródigos que retornam aos braços do Pai na eternidade. Daí o júbilo, a alegria.

O inimigo de nossas almas não se importa com o ímpio, pois já o conquistou. No entanto, o inimigo nos ronda, nos espreita sorrateiramente aguardando uma brecha para nos invadir com tentações. Por isso devemos estar sempre atentos: sobriedade e vigilância, nos adverte Pedro em sua primeira carta, capítulo 5, versículos 8 e seguintes. Também São Paulo ensina a nos defender das investidas do maligno, em sua carta aos Efésios, capítulo 6, versos 10 a 18.

Agora uma questão: você está diante de duas casas: uma cercada de demônios; a outra com o quintal vazio. Qual delas você escolheria para habitar?

Se você escolheu a casa cercada, escolheu a casa certa, pois nesta os demônios não conseguiram entrar, enquanto a outra já está ocupada por eles.

Por fim devemos lembrar que Deus é extremamente bondoso. Em sua infinita misericórdia, Ele nos convida a Si, Ele nos perdoa sempre, seja qual for o nosso pecado. Ele não se importa com o que fomos e sim com o que viermos a ser. Portanto, irmãos, expulsemos o maligno de nossas vidas, exorcizemos nossas casas. Deixemos os inimigos fora dela, para que o Espírito Santo de Deus transborde em nós. Amém.





               




domingo, 3 de julho de 2011

Basta uma palavra

Postamos aqui texto do Pe. Antonio José, da Paróquia N. S. de Fátima, no Méier, Rio de Janeiro (www.riodedeus.com) – extraído de seu livro Basta Uma Palavra.





Centenas de palavras destruidoras lançadas sobre você não serão capazes de revogar uma só das preciosas promessas que o Senhor já decretou sobre sua vida.

O mundo pode referir-se a você como um condenado, alguém fadado ao fracasso e à infelicidade como pagamento pelas escolhas erradas e pecaminosas do passado. Porém o Espírito Santo lhe garante que “de agora em diante, já não há nenhuma condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus” (Rm 8,1).

O diabo pode tentar envolvê-lo no desanimo, fazendo-o acreditar que as circunstâncias são difíceis demais, mas você pode dizer como o apostolo Paulo: “em todas essas coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou” (Rm 8,37).

Seu coração pode por alguns momentos, deixar-se enganar por tantas palavras de incredulidade e maldição que todos os dias são ditas ao seu redor. Contudo, serenamente, Aquele que habita no mais intimo do seu ser, o maravilhoso Espírito de Deus, vai ensinando-o que a Palavra do Senhor é a mais preciosa certeza de que precisamos para continuar de pé até o fim. Ele revela a você o poder do Filho de Deus que, ainda hoje, está contido em Sua Palavra aceita com fé. É dessa abençoada Palavra que, agora o Espírito convida você a tomar posse com total confiança:

“Eis o que diz o Santo e Verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi – que abre e ninguém pode fechar; que fecha e ninguém pode abrir. Conheço as tuas obras: eu pus diante de ti uma porta aberta, que ninguém pode fechar; porque, apesar de tua fraqueza, guardaste a minha Palavra e não renegaste o meu nome. Porque guardastes a palavra de minha paciência, também eu te guardarei na hora da provação... Venho em breve. Conserva o que tens, para que ninguém tome tua coroa” (Ap 3,7-11).

Amém! Vem Senhor Jesus!